Arquivos do autor

09/10/12

ϟ O felizes para sempre das vilãs da Disney

> Autor: Carolina Souza > Categoria: Ilustração

Vamos apenas por um momento imaginar que as vilãs dos contos de fadas que conhecemos se deram bem e, no lugar dos príncipes e princesas, elas levaram a melhor. Eu sei, parece horrível, mas vamos saber o que teria acontecido se essa hipótese fosse verdade.

Reparem na sutileza das imagens que trazem o triunfo das rainhas da maldade no mundo dos contos de fadas.

Úrsula (A Pequena Sereia)

Pequena Sereia Ursúla

Cruela De Vil (101 Dálmatas)

Cruela De Vil (101 Dálmatas)

Madrasta da Cinderela (Cinderela…dããã)

Madrasta da Cinderela

Malévola (A Bela Adormecida)

Malévola (A Bela Adormecida)

Rainha Má (Branca de Neve)

Rainha Má (Branca de Neve)

Ainda bem que isso não rolou de verdade, deu nervoso só de pensar. Imagina você contando uma história pro seu Padawan dormir com um final desses…

Fonte: Revista Monet


___
O Raio ( ϟ ) no começo do título é para identificar os posts Jogo Rápido, onde o texto tem menos de 150 palavras.

Tenho a péssima mania de postar sem revisar o texto. Se houver algum erro neste post, selecione-o e pressione Shift + Enter ou Clique aqui para me informar. Obrigado!

21/09/12

ϟ Metro – Uma animação pra te levar a caminhos inesperados

> Autor: Carolina Souza > Categoria: Vídeo

Metro – Uma animação pra te levar a caminhos inesperados

Uma estação de metrô, uma menina e a inesperada aparição de uma raposa e sua artimanha que torna possível a descoberta de um novo mundo. É assim que no curta de animação Metro, Jacob Wyatt mostra a cativante jornada de uma menina em busca de seu ticket roubado através dos subsolos do metrô.

Assistindo este curta lembrei-me do livro Lugar Nenhum do (maravilhoso) Neil Gaiman, que se passa na “Londres de baixo” nos levando a caminhos tortuosos pelo antigo sistema de metrô da terra da rainha. Uma leitura que vale muito a pena.

Saudosismos a parte, fiquem com o curta e encantem-se vocês também:

METRO from Jacob Wyatt on Vimeo.

OBS: Outro post meu envolvendo raposas e seus mistérios. :)

Fonte: Nível Épico

___
O Raio ( ϟ ) no começo do título é para identificar os posts Jogo Rápido, onde o texto tem menos de 150 palavras.

Tenho a péssima mania de postar sem revisar o texto. Se houver algum erro neste post, selecione-o e pressione Shift + Enter ou Clique aqui para me informar. Obrigado!

05/09/12

ϟ De alguma era perdida – The Croods

> Autor: Carolina Souza > Categoria: Cinema

A Dreamworks revela imagens de The Croods. Uma jornada familiar por uma era pré-histórica fictícia conhecida como Croodacious. Na animação em 3D que tem previsão de chegada aos cinemas em março de 2013, é contada a história de Grug, o patriarca que lidera a família em busca de uma nova casa (caverna) após a anterior ser destruída. Além de encontrar um novo lar, Grug precisa manter seus filhos, esposa, a sogra e si mesmo vivos em meio aos perigos que a vida na natureza livre impõe.

As vozes do elenco contam com Nicholas Cage, Clark Duke e Emma Stone.

Confira as imagens:

De alguma era perdida - The Croods

De alguma era perdida - The Croods

Fonte: Revista Monet

___
O Raio ( ϟ ) no começo do título é para identificar os posts Jogo Rápido, onde o texto tem menos de 150 palavras.

Tenho a péssima mania de postar sem revisar o texto. Se houver algum erro neste post, selecione-o e pressione Shift + Enter ou Clique aqui para me informar. Obrigado!

28/08/12

Fábulas – Os finais felizes saíram de férias

> Autor: Carolina Souza > Categoria: Colaborador Nerd, Comics Books

Não sei se já notaram, mas há uma onda crescente em torno dos contos de fadas. Animações fora dos padrões, adaptações para o cinema, tv e quadrinhos. Este último já há algum tempo tem um representante de peso, trata-se da série Fábulas.

A história de Bill Willingham foi inicialmente lançada em 2002 nos EUA e em 2004 lançada no Brasil pela Devir, mais tarde em 2009, foi a vez da Pixel Media ficar com os créditos por trazer ao público esta aclamada série. A história conta a saga de criaturas do mundo das fábulas que se refugiam em Nova Iorque, fugindo de um inimigo denominado Adversário, que quer escravizar os seres e matar os que resistirem. Já em NY eles fundam a Cidade das Fábulas, onde criaturas de aparência humana vivem, os demais integrantes deste time que possuem características não humanas vivem no campo, na chamada A Fazenda (Oi, alguém falou em Record? Bricadeira…).

Branca de Neve e Lobo Mau, aqui, chamado de Big Wolf, estão entre os personagens principais desta trama que envolve romance, intrigas e sensualidade. Alguém já notou alguma semelhança com nossa (pelo menos minha…) amada série Once Upon A Time? Teriam os criadores da série se inspirado nos quadrinhos? Pode ser que a resposta apareça em outro post…

Fábulas - Os finais felizes saíram de férias

Como disse lá no começo, essa série não é figurinha nova aqui no Brasil, porém, quando se fala de fábulas, nem tudo são flores e finais felizes e a Pixel não segurou o rojão desta e de outras publicações….É também de conhecimento de alguns que a Panini surgiu para salvar algumas HQ’s que foram deixadas de lado por suas antigas editoras, fosse por falta de grana, de interesse, por problemas com direitos autorais ou por alguma maldição…vai saber né? Assim foi com Sandman, Preacher e Hell Blazer.

Bem, a Panini seguiu lançando Fábulas do ponto onde a Devir parou (volume 4) e agora (Thanks, God) retoma o início da história relançando o primeiro volume: Fábulas – Lendas no Exílio. Corram, pois já está disponível nas bancas! :)

OBS: A série pode não ser assim tão uma coisa de criança, mas acredito que se você identificar que seu filho ou criança próxima tem idade para compreender as histórias, vale a pena apresentar. Afinal de contas, é cedo que começa o treinamento do seu Padawan. ;)

Fontes:

Panini – VertigoDevir e Wikipedia

Tenho a péssima mania de postar sem revisar o texto. Se houver algum erro neste post, selecione-o e pressione Shift + Enter ou Clique aqui para me informar. Obrigado!

23/08/12

ϟ A Fox Tale – Um interessante curta de animação

> Autor: Carolina Souza > Categoria: Vídeo

Quatros estudantes criaram o curta de animação A Tale Fox, que conta como dois irmãos tentando caçar uma raposa se depararam com uma linda e misteriosa mulher que despertou nos dois sentimentos nobres e outros nem tanto, além de terem que enfrentar os punhos um do outro até descobrirem o mistério que rondava as duas aparições.

O curta tem quase sete minutos e é extremamente bem produzido, com incrível riqueza de cor e detalhes. Vale a pena conferir. ;)

A fox tale from A Fox Tale on Vimeo.

Fonte: Zilla Online Magazine

___
O Raio ( ϟ ) no começo do título é para identificar os posts Jogo Rápido, onde o texto tem mais de 140 caracteres e menos que 150 palavras.

Tenho a péssima mania de postar sem revisar o texto. Se houver algum erro neste post, selecione-o e pressione Shift + Enter ou Clique aqui para me informar. Obrigado!

22/08/12

Crianças e o preconceito

> Autor: Carolina Souza > Categoria: Educação

Eu trabalho ao lado de uma escola infantil, com boa estrutura, bom nome e considerada uma das mais caras e boas da região. Algumas crianças chegam às 7h e saem às 19h, outras estudam em meio período. Ouço toda a movimentação da hora de almoço deles, hora das brincadeiras, algumas aulas e TODA gritaria que crianças pequenas podem promover juntas. Dia desses ouvi algumas crianças discutindo e dizendo para um menino que ele não poderia brincar com o grupo por ser “preto”. Uma das professoras interveio e perguntou o que estava acontecendo, o garotinho que parecia ser o chefinho do grupo respondeu e a professora não levou nem cinco segundos pra dar uma resposta. O diálogo foi assim:

Professora: “Porque ele não pode brincar com vocês?

Aluno: “Por que ele é preto.”

Professora: “Você tem as orelhas grandes, nem por isso é deixado de lado. Não importa se é alto, baixo, gordo, magro, preto, branco ou tenha qualquer outra característica, vocês são todos iguais e vão brincar todos juntos, ou ninguém mais vai brincar.”

Achei muito correta a atitude da professora diante da situação e pensei que é isso que eu espero de uma escola. Que quando eu não estiver lá pra educar nesses momentos, que alguém intervenha e transmita essa mensagem. Pra mim o alto valor cobrado se justificou naquele momento.

Alguns dias mais tarde estávamos com meu enteado em uma festa onde havia algumas meninas brincando e querendo que ele participasse, a menorzinha ficou encantada com ele e o seguia o tempo todo. Depois de um tempo ele veio até nós e disse que não queria brincar com elas por que ele era melhor que as meninas. Gelei. Mas não deixei passar o momento de situar o pequeno no mundo. Puxei num canto abaixei na altura dele e expliquei que aquilo que ele estava dizendo estava errado e que ninguém é melhor do que ninguém, todos nós temos qualidades, defeitos, somos chatos ou legais e somos todos igualmente importantes. Falei em tom de quem corrige e chama a atenção. Não foram necessários gritos ou agressões de nenhuma natureza, mas foi preciso firmeza. Em seguida o pai assumiu o posto e reforçou o recado. Mas gente, como esses dois episódios me incomodaram, pois nem sempre se assume essa postura diante dessas situações, pois as pessoas pensam que se trata de coisa de criança, mas não é. Esses questionamentos podem sim surgir na infância, mas é nesse momento em que isso deve ser explicado e que se deve aproveitar para ensinar aos pequenos que não, eles não são melhores, não são estrelas ou reis e todo o resto seus súditos. Eles podem sim, serem muito importantes para nós e muito amados por nós, mas isso não os torna centro do mundo.

Crianças e o preconceito

Acredito que é dever de todos nós que temos contatos com os pequenos Padawans transmitir esses valores para que não cresçam com a visão errada de si e do mundo que os cerca. Pois vale muito mais levar uma bronca de quem os ama e aprender do que levar as porradas que o mundo lá fora tem pra dar e, eles vão levar esses solavancos, mas se estiverem preparados, se souberem que é assim pra todo mundo, as chances de se saírem bem são enormes e o nosso dever estará cumprido.

Se você notar que seu Padawan discrimina alguém seja lá por qual motivo, sente e explique que o mundo é cheio de pessoas diferentes, mas que somos todos igualmente importantes. Não perca a oportunidade de ensinar seu pequeno a lidar com todas as diferenças que nos cercam.

Depois que passei por esses dois episódios tentei encontrar alguma literatura que tratasse deste tema para o público infantil, não encontrei nada específico para crianças muito pequenas, mas encontrei o livro A cor do preconceito, que trata do preconceito na escola e na sociedade em geral. Se você tem Padawans alfabetizados e já saídos da primeira infância, pode ser uma boa leitura para fazerem e analisarem juntos.

Se você conhecerem algum livro voltado para os pequenos, deem suas sugestões nos comentários. Estou atrás de algo assim para continuar o aprendizado aqui em casa.

Fonte: Editora Ática

Tenho a péssima mania de postar sem revisar o texto. Se houver algum erro neste post, selecione-o e pressione Shift + Enter ou Clique aqui para me informar. Obrigado!

20/07/12

Que nossos Padawans sejam amigos leais

> Autor: Carolina Souza > Categoria: Datas Especiais

Temos que ensinar muitas coisas aos pequenos Padawans. Nossos valores, certo e errado, tomada de decisões, mas dentre todas essas coisas tem uma que considero fundamental, ensinar o valor de uma amizade.

Amigos são as pessoas que muitas vezes nos carregarão no colo, ouvirão nossas lamentações e estarão conosco para chorar junto ou para cair na gargalhada e na farra. Acredito que ser leal a uma amizade é algo que devemos cultivar desde cedo.

Hoje, 20 de Julho, é dia do amigo, mas não importa a data ou a época, devemos estar sempre aqui, lá ou onde os nossos amigos precisarem.

Lembrei-me de dois filmes que assistia sempre quando era mais nova e que me lembram de muito dos meus amigos:

Stand by Me (Conta Comigo)

Que nossos Padawans sejam amigos leais Stand By Me

The Breakfast Club (Clube dos Cinco)

Que nossos Padawans sejam amigos leais Clube dos Cinco - Breakfast Club

Feliz Dia do Amigo!

Fonte: IMDB

Tenho a péssima mania de postar sem revisar o texto. Se houver algum erro neste post, selecione-o e pressione Shift + Enter ou Clique aqui para me informar. Obrigado!

17/07/12

A alimentação que queremos

> Autor: Carolina Souza > Categoria: Alimentação

Alimentação saudável é um tema que anda em pauta por aí, não por acaso, pois nossa população anda importando o estilo junkiefood de se alimentar de outros países e arrasando a própria saúde e das gerações futuras, que dependem inteiramente de nós, adultos.

As famílias em geral perderam o hábito de preparar suas refeições em casa e optam cada vez mais pela comida vendida pronta e embalada.

*Não estou aqui pichando nenhuma rede de fastfood, ok?! Esclarecido isso, voltemos ao tema.

A questão é que as comidas vendidas prontas para consumo rápido contém aditivos, conservantes em quantidades absurdas de gordura, açúcar, sódio e em contrapartida é pobre em nutriente. Eu não sou especialista em nutrição (e luto pra reeducar meus hábitos alimentares), pediatra ou qualquer coisa do tipo, mas sou alguém que repara em como as crianças hoje em dia não conseguem reconhecer um legume quando o vê, isso por que nunca foram apresentados aos tais. E aí eu pergunto, se você não conhece como vai querer comer? A lógica funciona para muitas coisas e se você não apresentar ao Padawnan uma alimentação saudável, ele nunca saberá o que é e sempre resistirá à futuras tentativas de apresentação, uma vez que estiver acostumado à “comida de embalagem”.

TEDTalks_ Jamie Oliver - Ensinar alimentação a todas as crianças - YouTube

O movimento para a volta às origens de uma alimentação saudável ainda é tímido, mas pode ganhar força começando com cada um de nós. Os benefícios serão apenas nossos e isso pode ser medido em qualidade e anos de vida para menos ou mais. A escolha é nossa.

Em 2010, Jamie Oliver, famoso chef de cozinha, falou ao TED sobre apresentar uma alimentação aos pequenos e deu dados interessantes do que temos vivido. Confira:

Tenho a péssima mania de postar sem revisar o texto. Se houver algum erro neste post, selecione-o e pressione Shift + Enter ou Clique aqui para me informar. Obrigado!

11/07/12

Criança e consumo – Quais são os limites desta relação?

> Autor: Carolina Souza > Categoria: Educação

Até que ponto o consumo para crianças é saudável? Pelo que tenho visto, os pontos de vista divergem bastante no que diz respeito a criança e consumo. Uns acham um absurdo uma propaganda voltada para o público infantil e há quem diz que não faz mal, não tem problema.

Desde que virei madrasta comecei a ter muito contato com o universo infantil e os dilemas que o cercam. Vejo que há exageros dos dois lados da moeda e que os pais não conseguem encontrar um meio termo entre os dois extremos: Consumo excessivo X Alienação.

Recentemente uma marca lançou um carro de brinquedo, daqueles carros em que as crianças entram e fingem que estão dirigindo, mas que contem em devidas proporções as características dos carros da marca feitos para adultos. Prontamente no Instituto Alana (que batalha para propaganda consciente e ética) reclamou alegando que se trata de uma ação abusiva. Em resposta, o diretor de Marketing e Relacionamento da empresa disse: “Em vez de focar no pai, decidimos focar no filho, que influencia o pai na decisão de compra“. A partir deste ponto a reclamação do instituto fez sentido pra mim. Pois acho ruim este foco e acredito que as campanhas devem ser direcionadas a quem tem poder de discernimento sobre a importância das coisas e não considero crianças aptas a tal decisão.

Criança e consumo - Quais são os limites desta relação instituto alana

Como estudante de Publicidade, considero importante uma boa propaganda para alcançar os objetivos de venda, mas como madrasta e potencial mãe, acredito que deva haver equilíbrio e que a ética deve estar presente na criação de campanha. É um caminho longo esse de educar e tornar os Padawans pessoas boas e coerentes, mas acredito que valha a pena.

Existe um documentário muito interessante que chamado Criança,  a alma do negócio, que aborda o tema e ouve as crianças para saber qual é a sua relação com consumo e seus efeitos.

E vocês, o que pensam a respeito?

Fonte: Blue Bus e Instituto Alana

Tenho a péssima mania de postar sem revisar o texto. Se houver algum erro neste post, selecione-o e pressione Shift + Enter ou Clique aqui para me informar. Obrigado!

02/07/12

O Pequeno Príncipe e tudo que não devemos deixar para trás

> Autor: Carolina Souza > Categoria: Educação, Literatura

“Tu te tornas eternamente responsável, por aquilo que cativas”

“Foi o tempo que dedicaste à tua Rosa que a fez tão importante”

Você provavelmente já leu essas frases em algum lugar, na verdade, essa e muitas outras do tipo. Se você as viu em O Pequeno Príncipe, que bom! É sinal de que já leu ou pelo menos deu uma folheada nas maravilhosas páginas escritas por Antoine de Saint-Exupéry.  Se não leu, não tem problema, é só procurar um exemplar e surpreender-se com a ternura e inteligência descrita nas páginas. É uma obra cheia de simbolismo e que nos faz refletir sobre escolhas e sobre lembrar-se de quem nós somos.

A obra é tão famosa que não ficou presa às páginas. Ganhou animação, ilustração e até virou tema de decoração, que eu, sinceramente espero usar na quarto do meu Padawan  (se for menino).

Há também o filme, lançado em 1974, que conta com a participação de Gene Wilder, nosso eterno Willy Wonka. Lá nos anos 90 quando eu tinha tempo de sobra para assistir tudo que o SBT passava, era transmitida uma animação de O Pequeno Príncipe e sua jornada pelos planetas. Deixou saudades.

O Pequeno Príncipe Antoine de Saint-Exupery 01

O Pequeno Príncipe Antoine de Saint-Exupery

Há alguns anos o principezinho vem ganhando as páginas de cadernos e fichários escolares de adultos e crianças (mais adultos saudosos do que crianças). Creio eu que foi isso que motivou o remake da animação que agora é transmitida pelo canal a cabo Discovery Kids. Lá ele ganhou uma carinha mais moderna e jogos interativos pra criançada…boa porta para o conhecimento de uma grande obra!

O Pequeno Príncipe Antoine de Saint-Exupery

O selo Agir, da editora Ediouro também lançou O Pequeno Príncipe – Uma adaptação da obra de Antoine de Saint- Exupéry, feito por Joann Sfar, que dá uma nova roupagem em forma de quadrinhos à já conhecida história.

O Pequeno Príncipe Antoine de Saint-Exupery

*O autor, Antoine de Saint-Exupéry, foi um piloto francês, que além da obra já citada escreveu diversos artigos para jornais franceses e de outros países.

É isso aí, pessoal! Incentivem seus padawans a conhecer esta obra fantástica!

“Livro de criança? Com certeza! Livro de adulto também, pois todo homem traz dentro de si o menino que já foi” – Trecho da sinopse do livro.

Fontes: IMDBDiscovery KidsWikipedia

Tenho a péssima mania de postar sem revisar o texto. Se houver algum erro neste post, selecione-o e pressione Shift + Enter ou Clique aqui para me informar. Obrigado!