Comprovado: crianças que se fantasiam de Batman fazem melhor suas tarefas

Li lá em 1991, uma série que gosto muito do Batman intitulada Shaman, escrita por Denny O’Neil e ilustrada por Ed Hannigan e John Beatty. O roteiro se desenvolve a partir de um conto indígena, que envolve o Cavaleiro das Trevas em busca do responsável por uma série de homicídios em Gotham.

Bem, tem uma passagem onde um Shaman explica o poder de ser usar uma máscara:

“A máscara tem o poder de alterar o psíquico da pessoa. No momento que você a coloca, sua personalidade muda. Você se transforma mentalmente alterando toda a sua realidade”

Talvez essa influência de uma máscara não interfira mais nos adultos, porém ela é clara nas crianças. Quando elas usam fantasias, é evidente que encarnam aquele personagem. Duvida?

A British Psychological Society colocou 180 crianças entre 4 e 6 anos em um ambiente e por 10 minutos elas precisavam fazer uma tarefa para lá de entediante. Os cientistas colocaram um plus nessa experiência: as crianças tiveram de encarnar o Batman, o Bob o Construtor, a Rapunzel e a Dora Aventureira.

Padawan novinho e sua fantasia do Batman

Pois bem, qual foi a supresa ao descobrirem que quando eram o Batman as crianças se focavam mais nas tarefas? Os psicólogos que acompanharam a experiência não conseguiram entrar em consenso qual a razão que o Batman influenciou tanto as crianças, mas acreditam que ao serem o Guardião de Gotham elas assumiram algumas das habilidades e qualidades desse herói. (perseverança, comprometimento e atenção ao detalhe).

Ou seja, elas incorporam a personalidade do Batman da mesma forma que citei no começo do post.

Pais e mães, fica a dica: comprem um uniforme do Batman que tenho certeza que seus Padawans vão fazer TODAS as tarefas que vocês propuseram 🙂

Via