O Padawan foi para a escolinha desde cedo. Para nós, sempre foi a melhor opção. Mas acho ruim apenas uma coisa: ele tem uma vida “secreta” que não é compartilhada 100% conosco. Muitas vezes ele chega em casa cantando ou fazendo algo novo e a Fá e eu pensamos – “Deve ter aprendido na escolinha“. Nós olhamos um para o outro, um pouco frustrados, que não somos nós que iremos ensinar tudo. Sim, eu sei, devemos criar nossos Padawans para o mundo. Mas que é um pouco frustrante, é.

Escolinha, frustração e a dor da perda
Eu ensinando o Padawan a segurar no lápis

Outra coisa que reparei sobre a escolhinha. Sábado passado a escola fez uma homenagem para as mães no Parque Vila Lobos. Foi lindo! Padawan dançou e cantou a música que o Tio Beto ensinou e, como presente para os Dia das Mães, ele e a Fá plantaram em um vaso uma mudinha de manjericão. Foi lindo.

Escolinha, frustração e a dor da perda

 

E tivemos a oportunidade de conhecer os amiguinhos do Padawan. Ele tem mais de 10 e sabe o nome de todos! Mas o Bruninho e a Catarina são os melhores amigos dele. Os três ficaram juntos, correndo e rindo, o tempo todo.

Escolinha, frustração e a dor da perda
Os três juntos

A escolinha dá essa oportunidade de criar amigos. Mas são pequenos demais para manter essa amizade. No dia que ele mudar de escolinha tenho certeza que ele irá ficar muito chateado com isso! Vai ser praticamente a primeira dor de perda que ele irá sentir. E eu, como pai coruja, já fico aqui sofrendo antecipadamente com isso :(