Vídeo de menino de 12 anos beijando seu namorado é algo preocupante

Está rolando, principalmente pelo WhatsApp, um vídeo onde um menino de 12 anos beija seu namorado de 14 em sua festa de aniversário. Recebi em alguns grupos que faço parte e a maioria dos comentários foram que o mundo está acabando, que absurdo, a ditadura gay está tomando conta de tudo. Ou seja, o vídeo viralizou por causa da homofobia.

Tive coragem e fui ler os comentários em sites de notícias. O horror….O horror.

Em alguns grupos soltei a pergunta: “E se fosse um menino e uma menina, estava tudo bem?”. CLARO que essa pergunta foi retórica. Quem respondeu (e foram vários) disse que não tinha problema nenhum e em alguns casos proferiram discursinhos machistas.

Porém Pequenos Gafanhotos, o que as pessoas não enxergam é que não importa se no vídeo tem homossexuais ou heterossexuais se beijando. O que importa é a sexualização precoce.

Fiz um post no começo do mês sobre a atriz de Stranger Things e a sua sexualização precoce. Disse lá que as pessoas acham normal crianças de 11, 12, 13 anos. Pior: ainda incentivam esse prática. Quem já escutou aí de amigos e familiares que seu filho ou filha vai dar um trabalhão quando crescer? Pois é. Já olha para uma criança de 7 anos e a imagina pegadora!

No momento que incentivamos filhos, primos, sobrinhos a se comportarem de forma incompatível com a sua idade, eles irão se comportar de maneira inadequada. Antigamente meninas engravidavam com 13 anos, tinham uns 5 filhos e lá pelos 21 anos morriam. Uma porcaria de uma gripe matava milhares de pessoas. Então a sexualização precoce era uma “necessidade” que se torna totalmente incompatível com a nossa realidade.

Então pais e mães, vamos deixar as crianças serem crianças, ok? Entenda, crianças tem curiosidade em colocar um batom ou um salto alto da mãe. Já comprar e fazer usar é sim sexualização precoce. Vamos ter bom senso e separar uma coisa da outra. A infância dos nossos Padawans agradecem.

Imagem via https://www.shutterstock.com