Opinião Archives - Página 29 de 41 Nerd Pai

Categoria “Opinião”

16/10/12

Trabalho infantil – a diversão que se transforma em trabalho

> Autor: Jorge Freire > Categoria: Opinião

É muito normal sempre associarmos trabalho infantil quando vemos menores trabalhando em fábricas, lojas, nos faróis de trânsito, não? Sim, isso é uma realidade brasileira e ocorre pela má distribuição de renda. As famílias precisam de dinheiro e colocam seus filhos para trabalhar para completar o orçamento familiar. Porém o que eu vou falar aqui é de um outro trabalho que batemos palmas e amamos ver: atores mirins.

Animação Bolt, de 2008, onde mostra a Penny, uma garotinha dona do cachorro Bolt ,onde ambos fazem uma série para a televisão

Eles estão na televisão e no cinema. Hoje no Brasil são centenas deles. O que eu acho disso? Certo e errado. Tudo depende de como essa criança esta fazendo esse trabalho. Ora, não acho que trabalho seja ruim para uma criança, se for bem administrado, não só na questão do tempo como da psicológica. Se a criança faz aquilo e considera como uma diversão, não vejo problemas. Porém se ela faz contra sua vontade, por imposição dos pais, é totalmente errado. A criança precisa se divertir e gostar do que esta fazendo. Claro, sem deixar sua educação de lado!

O que defendo: o trabalho infantil apenas pode existir se a criança tem uma base familiar sólida, financeiramente e emocionalmente, e faça esse trabalho por diversão. No momento que começam a fazer por causa de dinheiro e/ou obrigação, a diversão acaba. E junto com ela a infância.

O que você acha? Deixe nos comentários o que você pensa sobre esse tema.

Conheça o Projeto Pró-Menino da Telefônica e faça parte de uma corrente do bem. Reconheça, questione, descubra e compartilhe informações acerca da realidade do trabalho infantil e adolescente. Acredite, é da nossa conta!

Blogagem Coletiva

12/10/12

Violência Sexual Infantil – Pedofilia: Não feche os olhos para isso

> Autor: Jorge Freire > Categoria: Opinião

Esse é um assunto delicado. Porém sempre abordo no blog pois é triste ver como a violência sexual infantil ainda cresce no Brasil. Principalmente a digital.

Tenho um post aqui no blog sobre um anúncio de publicidade que simulam duas crianças fazendo sexo em um banheiro. Essa ação é um horror! Pois bem, o que mais me deixou perplexo em um segundo momento não foi nem essa ação, e sim que é um dos posts com mais visitas do blog oriundas do Google. Isso ocorre pois existem milhares de pesquisas no Google procurando esse tema todo dia:

Violência Sexual Infantil
Tem mais de 400 registros usando esses termos. Triste.

Confiram os Estados que acessaram esse post de  em Setembro de 2012:

  1. São Paulo – 13.413
  2. Rio de Janeiro – 5.088
  3. Minas Gerais – 4.432
  4. Paraná – 2.899
  5. Rio Grande do Sul – 2.569
  6. Bahia – 2.289
  7. Pernambuco – 1.855
  8. Ceara – 1.714
  9. Santa Catarina – 1.581
  10. Goias – 1.374
  11. Distrito Federal – 1.107
  12. Espírito Santo – 1.033
  13. Pará – 740
  14. Paraíba – 613
  15. Amazonas – 557
  16. Mato Grosso do Sul – 554
  17. Alagoas – 551
  18. Mato Grosso – 551
  19. Maranhão – 525
  20. Rio Grande do Norte – 469
  21. Sergipe – 291
  22. Piauí – 256
  23. Rondônia – 240
  24. Tocantins – 194
  25. Acre – 53
  26. Roraima – 40
  27. Amapá – 23

E ainda alguns países:

  1. Portugal – 1.160
  2. EUA – 231
  3. Angola – 85
  4. Japão – 62
  5. França – 50
  6. Reino Unido – 26

Triste, não?

Burson-Marsteller Brasil lança hoje a campanha “Pedofilia: Não feche os olhos para isso”. E fizeram um infográfico com a triste realidade sobre esse tema.

O que precisamos é denunciar essa prática abominável. O silêncio é o maior inimigo das criança que sofrem abuso sexual. O Safernet tem fazendo um incrível trabalho nesse sentido. Se você tem uma denúncia, acesse o site deles e a faça. O seu silêncio pactua com esses bandidos.

10/10/12

Sakamoto, Tufão e o Cravo e a Rosa

> Autor: Jorge Freire > Categoria: Opinião

Todos conhecem uma Cantiga de Roda chamada O Cravo e a Rosa, certo?

O Cravo brigou com a Rosa / Debaixo de uma bancada / A Cravo saiu ferido / E a Rosa despedaçada

Ou seja, o Cravo meteu a mão na Rosa e ela ficou despedaçada. Podemos enquadrar o Cravo na Lei Maria da Penha? Bem, se existissem esse tal de Cravo e essa tal de Rosa, sim.

Sakamoto, Tufão e o Cravo e a Rosa
Carminha de pochete…

Leonardo Sakamoto tem um blog na UOL. Ele é jornalista e doutor em Ciências Política. Seus textos sempre geram discussões pela falta de coerência. Em seu último texto, Que tal processar Tufão pela Lei Maria da Penha?, Sakamoto repudia uma cena da novela Avenida Brasil onde o Tufão (Murilo Benício), um dos protagonistas, dá dois tapas na vilã, a Carminha (Adriana Esteves).

Ok, ok, não é correto qualquer tipo de violência. Principalmente contra às mulheres. Acredito que a violência não leva a lugar algum. Se o Murilo Benício batesse na Adriana Esteves, certamente medidas legais seriam tomadas. Porém o que o Sakamoto errou, e feio, é que uma novela não passa de uma obra de ficção! E mais: ela tem classificação etária imprópria para menores de 12 anos.

Vamos dar dois passos para trás e analisar qual era a função do teatro:

O teatro, ao representar situações de nossa própria vida – sejam elas engraçadas, trágicas, políticas, sentimentais, etc. – põe o homem a nu, diante de si mesmo e de seu destino. Talvez na instantaneidade e na fugacidade do teatro resida todo o encanto e sua magia: a cada representação, a vida humana é recontada e exaltada. O teatro ensina, o teatro é escola. É uma forma de vida de ficção que ilumina com seus holofotes a vida real, muito além dos palcos e dos camarins *

Uma novela, uma história de ficção, não tem o mesmo papel? No momento que o Tufão bate na Carminha muitos torceram e vibraram. Mas essas mesmas pessoas bateriam em suas parceiras mesmo que elas tenham sido infiéis? Ou, através desse folhetim, aprenderam , como em uma escola, que isso é errado? E ao cantar O Cravo e a Rosa para os seus Padawans, estamos incentivando a violência contra as mulheres?

Deixo com vocês a conclusão desse texto.

09/10/12

Uso de smartphones por pais enquanto cuidam de crianças causa muitos acidentes

> Autor: Jorge Freire > Categoria: Dicas, Opinião

É normal quando vou em parque, na praia ou em algum hotel, ver os pais ao lado dos seus Padawans usando smartphones. Porém acabam esquecendo que a percepção do tempo fica muito diferente. Ao ler um email ou ao curtir foto do seu amigo no Instagram, para aquela pessoa tem a impressão que se passou 20 segundos, quando na verdade, podem ter passados minutos.

Uso de smartphones por pais enquanto cuidam de crianças causa muitos acidentes 01

Uma pesquisa feita nos Estados Unidos mostra que acidentes de pais que estão cuidando de crianças abaixo de 05 anos subiu muito! De 2007 até 2010 foi mais de 12% ao ano! Alguns acidentes:

  • Tombo de cadeira ou sofá – 27%
  • Acidente no berço – 30%
  • Parquinho – 16%
  • Piscinas – 35,9%
  • Quase afogamento – 105%

Uso-de-smartphones-por-pais-enquanto-cuidam-de-crianças-causa-muitos-acidentes-02

Ou seja, tem pais, tios e avós que estão AO LADO da criança quando elas estão na piscina, mas ficam de olho na tela do smartphone. Aí o Jovem Padawan, que ainda não tem discernimento para levantar de uma queda dentro de uma piscina, fica lá, quase morrendo afogado quando o seu tutor curti a imagem engraçada do Facebook.

A jornalista da CBN, Cristina de Luca, falou isso ontem, dia 08/10/2012:

Crie uma certa rotina para isso. Quando você esta com o seu Padawan, você esta com o seu Padawan! Não deixe o mundo virtual atrapalhar esse momento. Ao estar com ele, deixe longe seu celular. Não fique atualizado Facebook, Twitter, Instagram, vendo email ou navegando. Recebeu um email importante do seu chefe ou cliente? Chame alguém para ficar com ele e responda. Esta sozinho? Então aí você precisa priorizar: o que é mais importante, seu filho ou seu chefe?

Dica do GordoGeek e via e via

08/10/12

E chegou aquele momento que muitos pais passam: será que o meu Padawan é hiperativo?

> Autor: Jorge Freire > Categoria: Educação, Opinião, Padawan

Corre, fala, brinca, pula, cai, ri e se diverte. O Padawan é toda essa mistura aí e mais um pouco. No fim-de-semana então parece que ele fica ligado no 220. Claro que adoramos isso! Porém é inevitável, quando estamos em algum parque ou Shopping, comparar nossos Padawans com os outros. Olha aquele ali, da idade do Padawan, como ele esta quietinho sentando à mesa! Viu Padawan, aquele menin…..Padawan, onde você vai?!?!? , e por aí vai. E um dias desses a Fá virou para mim e disse: Será que o Padawan é hiperativo?

E chegou aquele momento que muitos pais passam será que o meu Padawan é hiperativo

No Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, da Associação Americana de Psiquiatria, a criança para ser diagnosticada como hiperativa tem de ter, pelo menos, seis das características abaixo pelo período mínimo de seis meses:

  • Ser inquieta (mexendo as mãos e os pés ou não parando quieta na cadeira);
  • Ter dificuldade em permanecer sentada;
  • Se corre sem destino;
  • Se tem dificuldade em fazer uma atividade quieta ou em silêncio;
  • Se fala excessivamente ou interrompe conversas de outras pessoas – sem pedir licença;
  • Responder a perguntas antes delas serem formuladas;
  • Agir como se fosse movida a motor;
  • Ter dificuldade em esperar a vez.

Só analisando essas características excluímos a possibilidade do Padawan ser hiperativo. Claro, ele tem uma ou outra características acima, mas não tem seis. Porém é importante TODOS os pais saberem dessas características para que possam estar sempre monitorando o comportamento dos seus pequenos. E se realmente tiver mais de seis dessas características, procurar ajuda, pois o hiperatividade é prejudicial para o seu desenvolvimento. E quando não tratado, as chances de desenvolver o DDA, Distúrbio de Déficit de Atenção, aumenta.

Agora fica uma dica para os pais e mães: sabem no começo do texto que disse que comparamos o Padawan com outras crianças? Então, muitas vezes a criança que esta ali, sentandinha e comportada, acabou de aprontar algo e levou uma bela bronca. Aí pensamos que ela é sempre assim, comportada. O Padawan também fica sentando e comportado. Principalmente depois das broncas. E muitos pais pensam a mesma coisa: Nossa, que menino comportado! 🙂

Lembre-se: crianças gostam de brincar e são agitadas. Apenas cuidado para não misturar as coisas, pois o diagnóstico correto é realizado quando a criança tem mais de 05 anos de idade. E o mais importante: nunca perca o controle.

Pesquisa: Viavia e via

04/10/12

Qual a hora de apresentar Star Wars para o Padawan?

> Autor: Jorge Freire > Categoria: Opinião

Ainda não assisti nada de Star Wars com o Padawan. Como ele tem apenas dois anos, não é uma boa ideia pois ele não consegue assistir um filme/desenho por muito tempo. E ainda tem que ele não vai entender nada. (esse post aqui dá uma ideia disso).

Claro, algumas coisas já estão certas: irei começar pelo Episódio IV. Quero ficar vendo a reação dele ao descobrir que o Darth Vader é o pai do Luke. Olha, vai ser lindo.

O site Lunarbaboon me enviou um tweet agradecendo a citação que fiz deles nesse post:

 

Ao entrar no link fiquei surpreso. Todos ficam ansiosos para que os pequenos Padawans curtam seus filmes preferidos, principalmente a Saga Star Wars, e ficam impacientes e com medo com isso. Bom saber que não sou só eu 🙂

Confiram o quadrinho intitulado Waiting (Esperando):

Confiram o quadrinho original feito pelo pessoal do Lunarbaboon

02/10/12

Infância livre de consumismo

> Autor: Jorge Freire > Categoria: Opinião

Existem sites, blogs, perfis no Twitter e fanpages que tratam desse assunto: infância livre de consumismo. Todos eles são contra a forma que a publicidade é dirigida às crianças.

Nossos Padawans são bombardeados absurdamente por publicidade de brinquedos nos intervalos de seus programas favoritos. Seu filho vendo Ben 10 e aparece o último lançamento megablaster do boneco que corre e fala. Como lidar? Eu digo: controlando e mediando o que seu Padawan assiste.

Infância livre de consumismo

Jogar a responsabilidade para o Governo em regulamentar as propagandas direcionadas às crianças é uma forma de terceirizar a educação do seu filho. Ora, você, pai e mãe, deixam eles assistindo sozinhos a televisão?  Não é melhor assistir com eles, mediando o que eles estão vendo? Ao aparecer uma propaganda de um brinquedo e ele começar a mostrar interesse, converse. Fale que ele já tem vários. Aí nesse momento você  pega um brinquedo antigo e comece a brincar com ele.

Claro que estou falando de Padawans pequenos, de 01 a 03 anos de idade. Os maiores já assistem sozinhos e tal. Porém se eles são educados desde pequenos o consumismo acaba ficando de lado e será uma preocupação a menos para os pais. O erro esta em usar a televisão como babá. Evitem isso ao máximo!

Dia das Crianças esta chegando. Padawan vai ganhar um presente? Sim, iremos dar um presente que tanto eu como a Fá iremos brincar com ele  e não um para que ele fique sozinho brincando. Assim ele dará muito mais valor ao brinquedo e não perderá o interesse tão fácil. Não será um presente vazio.

Pai e mãe, você tem o poder de educar corretamente o seu Padawan. Comece a participar mais da sua vida. Assista televisão com ele. Converse e viva uma vida longe do consumismo. Pare de culpar governos e faça a sua parte. É difícil? Sim, ninguém disse que é simples, mas não é impossível. Só depende de você e de mais ninguém.

Imagem Via

02/10/12

Nunca se esqueça de tirar sua roupa de trabalho

> Autor: Jorge Freire > Categoria: Opinião

Todos trabalham duro para dar conforto para a família. Enfrentam trânsito, reuniões chatas, clientes ou chefes marrentos e frustrações. Precisamos conviver e saber lidar com isso pois, caso contrário, você fica louco rapidinho.

Depois de um dia de trabalho, você quer é chegar em casa, tomar um banho, jantar e descansar esparramado no sofá. Porém tem um detalhe: você tem um Jovem Padawan que esta morrendo de saudades do pai ou da mãe:

Nunca se esqueça de tirar sua roupa de trabalho. E, lembre-se, brincar com o seu Padawan é divertido e revigorante. Acredite.

Via Lunarbaboon

25/09/12

A volta do Ah Ah – Duvido você não chorar

> Autor: Jorge Freire > Categoria: Opinião, Vídeo

Fico olhando como o Padawan trata seus brinquedos. Alguns ele prefere mais que os outros e os carrega para todo canto. Já tivemos de ficar procurando por toda a casa algum que ele queria e estava perdido. E, por sorte, sempre achamos.

Alguns criticam esse amor por algo material e tal. Eu defendo. Ao perder um brinquedo que tanto ama os Padawans aprendem que as coisas vão embora. Um brinquedo, uma roupa, um animal de estimação e os pais, um dia, não estarão mais aqui. E como pais precisamos educar nossos Padawans a lidar com as perdas.

Somos pais e nunca queremos que nossos Padawans sofram. Mesmo aprendendo que as coisas se perdem, morrem. Se você tivesse o poder de evitar isso, iria exercê-lo?

Um Jovem Padawan ganhou um macaquinho azul. Deu o nome de Ah Ah. Certo dia, ele perdeu esse macaquinho. Os pais não pararam de procurar e três anos depois o encontraram em outro Estado.

Vejam e segurem o choro:

Padawan, recado para você:

Farei o possível e o impossível para amenizar sua dor quando você perder algo. Perder faz parte da vida. Você cresce com ela. Sofreremos juntos toda vez que você perder algo. Assim nós dois cresceremos juntos também.

E obrigado ao Helio Marcos de Faria por compartilhar esse vídeo comigo.

25/09/12

Classificação indicativa – Ted e Protógenes

> Autor: Jorge Freire > Categoria: Opinião

Antes de levar o Padawan ao cinema faço duas coisas: vejo o trailer do filme e a classificação indicativa. Ambos precisam estar de acordo com a idade dele.  Não sou maluco em levá-lo em um filme com classificação indicativa imprópria.  E acredito que não preciso explicar a razão, né?

indicacao indicativa

 

Um Deputado e ex-delegado da Polícia Federal levou o seu filho ao cinema no último fim de semana. Ele foi assistir Ted. Ok, entendo, que o cartaz do filme é um ursinho de pelúcia lindinho e fofinho. Padawan quando viu o cartaz ficou com os olhinhos brilhando:

Cartaz do filme ted protógenez

Indignado o Deputado soltou esse tweet:

 

Eu teria a mesma reação se por acaso o cartaz, o trailer e a sinopse do filme não tivessem a classificação indicativa correta do filme. E ela é bem clara: 16 anos.

Jovens Padawans e Mestres Jedis, qual é a primeira coisa que vocês reparam no cartaz desse filme acima? Sim, o Ted esta com uma Long Neck na mão. Nesse momento já achamos que tem algo errado. Na hora iria procurar a classificação indicativa desse filme. Pronto, sua decisão seria tomada: não levar os Padawans para assistirem. Simples, não? E procure aí, TODOS os posters do filme tem algo que indica que não é para criança.

O que ocorreu é que o Sr Deputado não deve ter visto o cartaz, o trailer e nem a classificação indicativa do filme! E ao invés de assumir o erro, preferiu culpar o Ministério da Justiça e o filme.

Enfim, fica a dica para todos os pais e mães: antes de levarem o seu Padawan ao cinema, olhem no mínimo a classificação indicativa do filme. Eu sei que todos são ocupados e tal e não conseguem ver o trailer, mas pelo menos se o filme é compatível com a faixa etária vocês precisam ver! E o que não falta nos cinemas são cartazes. E esse tipo de cartaz é impossível de não ver:

Classificação indicativa - Ted e Protógenes