Criei uma categoria – que está sendo um sucesso aliás – chamada Adultos Assistindo Desenhos Infantis. Confesse, depois que você viu pela milésima vez um desenho com os seus Padawans, a sua mente começa a analisar os desenhos, clips e músicas para que possamos manter a nossa sanidade mental.

O último post falei sobre a cantiga Pai Francisco – que toca na Galinha Pintadinha – e vários comentários de leitores me levaram a pesquisar um pouco sobre essa música. O que eu escrevi no post foi tudo da minha imaginação mesmo, mas não é que estava no caminho certo?

Free Pai Francisco Now

Um post de 2008 do blog Terapia Zero dá uma luz sobre a cantiga Pai Francisco. Confira:

Pai Francisco entrou na roda
Tocando seu violão
Tá-ram-ram-tam-tão
E vem de lá seu delegado
Pai Francisco foi pra prisão

Como ele vem
Todo requebrado
Parece um boneco
Desengonçado

Um retrato da intolerância institucional e da violência policial em nosso país transmitida, sem censuras, às crianças.

Para começar, o personagem é “Pai” Francisco. É razoável, portanto, imaginar que se trata de um pai-de-santo, afinal, não sei de muitos outros casos em que as pessoas chamem as outras de “Pai” fulano. Depois, a única ação de Pai Francisco de que temos notícia é que ele entrou na roda tocando seu violão. E nada mais fez Pai Francisco para despertar a ira do delegado que, sem outro motivo, meteu-lhe na prisão.

Foi porque ele era “Pai”? Porque ele tocava violão? Um caso clássico da associação do violão (e da música popular) com a vadiagem, a malandragem e, em última instância, o crime. Sim, senhores, o crime de Pai Francisco foi tocar seu violão! Tá-ram-ram-tam-tão!
Passemos à segunda estrofe, quando o ritmo da música se altera, ficando mais agitado. Nesse momento, Pai Francisco volta da prisão, e para nosso mudo espanto, volta todo requebrado, como um “boneco desengonçado”. Pai Francisco apanhou, e muito, na prisão! Teve seus ossos quebrados, múltiplas fraturas, escoriações, e nós estamos cantando e dançando essa ode à violência aos nossos filhos!

Basta de clamares inocência, Free Pai Francisco Now!

Pai Francisco não passa de uma música de protesto, como tantas outras que existem. Não consegui achar quando e quem a criou. Isso é muito importante até para encaixarmos em um contexto social. Será que ela foi criada na Ditadura Militar? Talvez.

Não sou daqueles que deixa de tocar ou cantar uma música para os Padawans por causa do seu contexto e tal. Acho bobagem. Deixem eles escutarem, se divertirem e no futuro – quando eles tiverem maturidade –  iremos falar sobre isso em um contexto histórico.

Privar de informações é o caminho mais rápido para o Lado Sombrio da Força. Lembrem-se disso, sempre!