O Padawan ainda não está 100% conectado. Toda vez que ele usa o tablet ou um smartphone, tem um adulto supervisionando. Claro que ele tem os joguinhos dele, gosta de usar Snapchat para fazer aquelas montagens com o seu rosto, tirar fotos e mandar mensagens para primos pelo WhatsApp, mas ele não faz nada 100% sozinho.

Vi esse aviso que uma mãe deixou para seus Padawans e comecei a pensar sobre quais são os direitos e privilégios dos Padawans. Será que entendemos realmente esses conceitos?

Confira:

bilhete mãe para filho arrumar a cozinha

Para desbloquear a senha do WiFi de hoje, me envie uma mensagem de texto com uma foto da cozinha limpa.

Na fotografia deve conter uma caixa de biscoitos no balcão ao lado do fogão (para evitar a re-utilização de quaisquer fotos anteriores).

Obrigado por jogar.

Que a sorte esteja sempre a seu favor.

Com amor, mãe.

A mãe deu uma tarefa para os seus Padawans e em troca eles ganham a senha do WiFi. Eles tem a opção de não arrumarem a cozinha e isso terá uma consequência. Ou seja, a mãe coloca a internet como um privilégio e não como direito.

Achei justo.

criança arrumando a cozinha

Os pais precisam separar esses conceitos para que possam criar hábitos saudáveis em seus Padawans. Ver TV, jogar videogame, andar de bicicleta, jogar bola e até ler um livro é um privilégio e não um direito. Ao fazermos isso criamos certas rotinas e hábitos – como arrumar a bagunça feita por eles, estudar etc – que logo serão realizadas sem a necessidade de vincular a algum privilégio.

O que você acha? Esse é o caminho, separar o direito do privilégio?

Imagem via http://www.shutterstock.com e via Bored Panda