O Padawan, que está com quase 8 anos, não é de falar palavrão. Aqui em casa controlamos muito a nossa linguagem e evitamos ao máximo nos expressarmos através de turpilóquios (bonita palavra, né? 🙂 ). Mesmo assim soltamos alguns e a Fá acaba falando mais do que eu. Merd*, saco, dane-se e uns pqp saem às vezes.

Gosto de falar que filhos são esponjas. O que falamos, eles repetem. Claro que são esponjas seletivas e eles tem a capacidade de escolherem quais irão repetir. Palavrões entram nessa categoria. Esse quadrinho aqui é bem isso:

Pois é…

O Padawan já está argumentando quando damos broncas. Esses dias ele soltou um Filha da Mãe aqui em casa assistindo um desenho. Parei o que estava fazendo e conversei com ele que isso é um palavrão e crianças não devem falar. Ele se virou, olhou para a minha cara e disse na maior calma do mundo:

Como assim palavrão? Filha é palavrão? Mãe é palavrão? Quer dizer que não posso chamar a mãe mais de mãe?

Fiquei olhando na cara dele analisando em qual lado do pescoço eu deveria agarrar…Mas contei até 1000 (estou contando até agora para falar a verdade) e usei a democracia que deve prevalecer em uma família:

Sou seu pai e nunca mais repita Filha da Mãe, ok? Caso encerrado.

Porém fiquei pensando sobre isso…Filha da Mãe, é um palavrão? Ok, eu sei que esse palavrão é derivado daquele outro, mas se formos analisar friamente pode ser que não seja. Em meu grupo no Facebook (Grupo Nerd Pai), coloquei essa questão e alguns participantes disseram que da forma que pode ser colocado torna-se uma palavrão. Uma participante fez uma boa colocação sobre isso:

Não é palavrão, mas a intenção não é boa. Retardado também não é palavrão, mas é falado no sentido de ofender, então não pode.

Ao falarmos Filha da Mãe podemos ter a intenção de ofender. Porém em muitos casos, pode ser uma Interjeição de Espanto como: Uai! Ali! Ué! Ih! Oh! Poxa! Quê! Caramba! Nossa! Opa! Xi! Meu Deus! Senhor Jesus! Ui! Crê em Deus pai!.

Em francês tem uma palavra que não existe tradução para o português: bêtise. Essa palavra significa pequenos atos de desobediências que os Padawans cometem em um local indicado pelos pais. É uma forma de extravasar, de tirar a pressão de tantos limites que os adultos colocam. E será que alguns palavrões, que em muitas vezes são mais interjeições de espanto, não deveríamos permitir dentro de casa por exemplo?

Acredito que assim estamos ensinando certas normas de conduta para vivermos em sociedade. Dentro das nossas casas, temos um pouco mais de liberdade. Porém na rua precisamos respeitar outras pessoas e palavrões, por exemplos, não são tolerados. Da mesma forma que ele anda de cueca dentro de casa, palavrões (alguns) podem ser tolerados.

O que vocês acham?

Imagem via https://www.shutterstock.com