Temos uma cachorrinha aqui em casa. Uma York chamada Nina. Compramos ela em 2006 (sim, foi comprada pois não tínhamos informação da adoção) e hoje ela faz parte da família. Vendo agora as fotos dela descobri que a primeira foto que tirei no Instagram foi dela :)

Furinho - Mordida da Nina no Padawan
Essa foi a 1º foto que tirei no Instagram em 2009
Furinho - Mordida da Nina no Padawan
Essa foi a 3º foto minha no Instagram :)

 

Quando o Padawan nasceu, fizemos todos os procedimentos para que os dois se dessem bem. Quando chegamos da maternidade, sentamos no sofá, chamamos a Nina e deixamos ela cheirando ele. Dias antes já tinha pego um paninho que usamos no Padawan na maternidade e levei para casa e coloquei na caminha da Nina. Era para acostumar com o cheirinho dele. Deu certo. Hoje os dois brincam juntos, dormem juntos, comem juntos (sim, ela rouba comida dele) e temos de vigiar o Padawan pois ele tem mania de ficar dando beijo na boca dela.

nina e padawan
1)Padawan com 06 meses; 2) Com 01 ano; 3)Com 02 anos

Consideramos a Nina como se fosse a irmã mais velha do Padawan. Ela brinca com ele e também dá bronca quando ele abusa da paciência dela. A Nina é boazinha demais. Ela não morde, apenas dá umas beliscadas na mão ou no pé dele quando o Padawan apronta.

Dia desses estávamos no sofá, a Fá, Padawan e eu. A Nina deitou no chão, pois estava quente demais. Quando o Padawan desceu, pisou nela. Claro, sem querer. O resultado: uma mordida no dedo do pé dele:

nina e padawan furinho
Não reparem a unha do moleque! Ele odeia cortar a unha do pé :)

O Padawan não percebeu que tinha levado uma mordida. Começou a rir e saiu andando para o quarto dele. Mais tarde olhamos e perguntamos para ele onde foi que ele tinha machucado. Aí lembramos da Nina! Limpamos e tal o furinho que fez no pé dele e tudo bem.

O mais engraçado disso tudo é que ele considerou essa mordida um troféu! Ele parava pessoas no Shopping, tirava o tênis e mostrava: “Olha o furinho, olha…”. Ele fazia isso com todo.o.mundo :)

Bem, crianças e animais se dão bem. E muito bem! Claro, não iria colocar um cachorro com histórico agressivo com ele. Escolhemos justamente a raça da Nina pois a nossa intenção, em 2006, era ter filho em 2009/2010, e manter a cachorrinha. Não seríamos irresponsáveis em pegar um cão e depois dar para outra pessoa por causa da criança. E somos a prova que essa amizade entre um bebê e um cachorro existe. Quem pensa ao contrário, precisa rever seus conceitos.

Tenho a péssima mania de postar sem revisar o texto. Se houver algum erro neste post, selecione-o e pressione Shift + Enter ou Clique aqui para me informar. Obrigado!