Sempre que vamos dar vacinas em meus filhos, não mentimos. Falamos que a vacina vai doer um pouco e explicamos para que ela serve. O resultado é que mesmo reclamando, ambos aqui ficam e boa. O resultado é que a mais nova, de 2 anos 4 meses, tomou semana passada e só deu uma reclamada. O mais velho nem reclama mais.

Um estudo realizado pela Universidade de York, no Canadá, conclui que os pais são os responsáveis pelo medo e agulhas dos filhos. A ansiedade que sentimos por saber que nossos Padawans irão sofrer, ajuda a aumentar o medo durante as vacinas.

Ou seja, ao ficarmos ansiosos pelo possível sofrimento dos nosso filhos, que acabamos os contagiando e o resultado é o medo. O problema maior nem é esse, revela o estudo.

O pediatra e homeopata Moises Chencinski afirma:

Para algumas crianças, o medo de agulhas e vacinações, antes de receber a injeção, é tão grave que elas experimentam mais dificuldades relacionadas à dor, logo após a vacinação, e também aprendem a evitar futuros procedimentos e compromissos médicos” (via)

Sério, não? Certeza que você conhece um adulto assim.

Bem, e como podemos reduzir a dor durante a vacinação?

  • Crianças menores de 2 anos devem receber aleitamento materno ou fórmulas, durante a vacinação;
  • Abrace as crianças de 0 a 3 anos, durante as injeções, para proporcionar conforto;
  • Recomenda-se uma posição vertical para crianças e adultos com mais de 3 anos, porque proporciona uma sensação de controle e pode diminuir o medo. A retenção de crianças não é recomendada;
  • Aplique analgésicos tópicos antes da injeção em crianças menores de 12 anos;
  • Os pais de crianças com idade inferior a 10 anos devem estar presentes durante a vacinação para reduzir os níveis de angústia da criança.

Quando forem vacinar seus Jovens Padawans, lembrem-se dessas dicas.

Imagem via https://www.shutterstock.com